Capela da Expiração da Irmandade do Museu

Localizado ao lado do Museu de Belas Artes, o antigo convento de La Merced, a Irmandade do Museu, foi fundado em 1575 na Igreja Mudéjar de San Andrés, movendo-se mais tarde. Anos depois, em 1613, é criada uma capela do que seria o Mosteiro e Convento da Merced Calzada.

Este espaço retangular é decorado com carcaças esculpidas e policromadas do final do século XVII. Um piso de mármore cobrindo o chão e pilhado por tropas napoleônicas, embora seja preservado no Palácio do Arcebispo. O retábulo-mor é de estilo neoclássico e contém as duas imagens titulares da Irmandade, o Cristo da Expiração (1575), de Marcos Cabrera e Maria Santísima das Águas (1772), de Cristóbal Ramos.

Com o mesmo relacionamento de Murillo com o Convento da Misericórdia, encontramos o seguinte trabalho.

Ressurreição de Cristo (reprodução do original)

Foi pilhada pelos franceses e fazia parte da coleção de Paris, mas posteriormente foi devolvida à Espanha pelo governo francês, formando parte da Academia Real de Belas Artes de San Fernando. O trabalho mostra uma iluminação com contrastes e uma forte alternância de claro-escuro e uma imagem com as diretrizes de Pacheco. A perfeição de Murillo é mostrada no dinamismo do corpo de Jesus, mostrando-se muito espiritual, ao contrário dos soldados que se mostram sem movimento.

Esta web utiliza cookies puedes ver aquí la política de cookies. Si continuas navegando estás aceptándola