Mosteiro de San Clemente

O Mosteiro de San Clemente foi fundado em 1248 em comemoração ao dia da conquista de Sevilha por Fernando III, o Santo pertencente à ordem de Cister. Embora não exista realmente nenhum registro de vida religiosa até 1284. O convento passa sob a proteção de seu filho, o rei Alfonso X, o Sábio, a pedido do bispo Don Remondo e, desde então, mantém uma relação especial com a realeza.

A igreja é do tipo mudéjar, com teto caixotado semelhante, nave única e cerâmica pintada. O retábulo-mor é obra de Felipe de Ribas. Há pinturas de Valdés Leal executando desenhos de seu pai Lucas Valdés e decorando o presbitério.Há decorações de santos que decoram o restante da igreja através do pintor rococó Francisco Ximénez.

Dizem que o mosteiro poderia ter hospedado duas pinturas de Murillo, A aparição da Virgem a San Bernardo e A imposição da casula a San Ildefonso (h. 1650-1655) que foram reproduzidas.

Os trabalhos oferecidos são:

A lactação de San Bernardo (reprodução do original).

Esta pintura está relacionada à imposição da casula a San Ildefonso e. Ambas as obras seriam vendidas para a rainha Isabel de Farnesio.

O milagre da aparição da virgem é narrado ao oferecer a amamentação devido à sua invocação e devoção mariana.

Murillo mostrou na pintura um jogo de luz e sombra entre o céu e a terra; Mostrando uma profunda espiritualidade. Depois do santo, são mostrados livros referentes aos seus escritos marianos e um búcaro com lírios, símbolo de castidade.

A imposição da casula a San Ildefonso (reprodução do original).

San Ildefonso, arcebispo de Toledo, recebeu uma casula da virgem para se vestir com ela nas festividades marianas. A pintura é complexa, pois mostra uma relação de muitos personagens.

San Ildefonso teve um duplo relacionamento com Sevilha, primeiro como monge de um mosteiro da mesma ordem e, por outro, como aluno do médico da igreja de San Isidoro.